EUA autorizam estimulante cerebral eletromagnético contra depressão

A agência americana de medicamentos e alimentos (FDA) autorizou a venda do primeiro estimulante cerebral eletromagnético para tratar de depressões graves, contra as quais as drogas conhecidas não são eficazes.

AFP |

A autorização, concedida no dia 7 de outubro, só foi anunciada nesta terça-feira, destacou o porta-voz da FDA Scott McFarland.

O sistema, chamado de NeuroStar "Transcranial magnetic stimulation" (TMS), é um procedimento que dura 40 minutos e pode ser ministrado pelo psiquiatra durante uma consulta.

O aparelho produz impulsos eletromagnéticos de forte intensidade que estimulam os neurônios em uma região do cérebro ligada à depressão.

Fabricado pela empresa americana Neuronetics, o tratamento é geralmente aplicado diariamente, durante quatro a seis semanas, e não exige qualquer cirurgia ou anestesia.

"O NeuroStar TMS mostrou efeitos terapêuticos estatisticamente e clinicamente significativos", destacou Phil Janicak, professor de psiquiatria da Universidade Rush de Chicago (Illinois), principal autor do estudo realizado para obter a aprovação da FDA.

A metade dos milhões de pacientes atualmente tratados no mundo com antidepressivos não apresenta progressos, segundo John Greden, professor de psiquiatria e diretor do centro de depressão da Universidade de Michigan (norte).

js/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG