As autoridades dos Estados Unidos oficializaram hoje quatro acusações de terrorismo contra o traficante de armas russo Viktor Bout, apontado por tentar vender milhões de dólares em armamentos à guerrilha colombiana das Farc, anunciou hoje a justiça americana.

"Viktor Bout é considerado há muito tempo pela comunidade internacional um dos maiores traficantes de armas", comentou o promotor Michael Garcia em comunicado sobre o caso.

Bout está detido numa prisão de segurança máxima perto de Bangcoc há dois meses e a justiça da Tailândia está decidindo sua extradição para os Estados Unidos.

O traficante foi chamado de o "Mercador da morte" por seu suposto papel no fornecimento de armas a alguns dos mais sangrentos conflitos do mundo.

Viktor Bout, 41 anos, ex-oficial do exército soviético, havia sido detido no dia 6 de março em Bangcoc por policiais tailandeses e agentes americanos que se fizeram passar por rebeldes colombianos dispostos a comprar mísseis e lança-foguetes.

Segundo o relatório da acusação, o russo é suspeito de ter vendido ilegalmente armas desde os anos 1990, utilizando uma frota de aviões de carga para transportá-las à África, à América do Sul e ao Oriente Médio.

jkb/fj/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.