EUA apresentam acusações contra 14 americanos por vínculos com terrorismo

Os acusados são suspeitos de ajudar o grupo militante islâmico Al-Shabab, que lançou ataques que mataram 74 em julho em Uganda

EFE |

O procurador-geral dos Estados Unidos, Eric Holder, anunciou nesta quinta-feira que foram apresentadas acusações contra 14 americanos acusados de ajudar o Al-Shabab, um grupo da Somália que o governo de Washington qualifica como terrorista.

Durante uma entrevista coletiva, Holder disse que as autoridades americanas acreditam que 10 dos 14 acusados, dos Estados americanos de Minnesota, Califórnia e Alabama, estão fora dos EUA.

Em julho, o Al-Shabab, que é vinculado à rede terrorista Al-Qaeda, lançou um ataque duplo na capital do Uganda , Campala, contra espectadores que assistiam à final da Copa do Mundo. A ação deixou 74 mortos e mais de 200 feridos. O ataque foi o primeiro que o grupo realizou fora da Somália.

O Al-Shabab, que conta com o apoio de centenas de combatentes estrangeiros da Al-Qaeda, também pretende se estender por outros países do leste da África e criar um Estado muçulmano radical.

    Leia tudo sobre: ugandasomáliaáfricaal-qaedaal-shababEUA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG