Os membros do Congresso americano apresentaram nesta quinta-feira um projeto de lei para a retirada da nacionalidade de americanos que ajudarem ou de unirem a um grupo terrorista estrangeiro." /

Os membros do Congresso americano apresentaram nesta quinta-feira um projeto de lei para a retirada da nacionalidade de americanos que ajudarem ou de unirem a um grupo terrorista estrangeiro." /

EUA: apresentado projeto de lei para retirar nacionalidade de americanos ligados a extremistas

Os membros do Congresso americano apresentaram nesta quinta-feira um projeto de lei para a retirada da nacionalidade de americanos que ajudarem ou de unirem a um grupo terrorista estrangeiro.

AFP |

Os membros do Congresso americano apresentaram nesta quinta-feira um projeto de lei para a retirada da nacionalidade de americanos que ajudarem ou de unirem a um grupo terrorista estrangeiro.

"O fato de se juntar a um grupo islâmico terrorista disposto a atacar os Estados Unidos e a matar americanos não é compatível com a cidadania americana", disse o senador independente Joe Lieberman nesta quinta-feira durante uma entrevista coletiva à imprensa.

O texto, considerado inconstitucional por alguns, também tem como alvo os americanos que se engajarem "ativamente em hostilidades contra os Estados Unidos ou seus aliados", segundo um projeto do texto.

Em resposta às críticas, Lieberman lembrou que o governo americano tinha dado sua autorização recentemente para a eliminação do imã Anwar al-Aulaqi, um cidadão dos Estados Unidos que vivia no Iêmen e que era suspeito de atividades terroristas.

"Se o presidente pode autorizar o assassinato de um cidadão americano porque este defende uma organização terrorista estrangeira, podemos autorizar também o governo a retirar a nacionalidade de Anwar al-Aulaqi", disse o senador.

O texto foi apresentado pelo senador independente Joe Lieberman e pelo republicano Scott Brown, e também pelo representante democrata Jason Altmire e pelo republicano Charlie Dent.

Inicialmente, o senador Lieberman falou da deterioração de alguns direitos de americanos ligados a atividades terroristas.

O projeto do texto apresentado nesta quinta-feira se refere à lei americana existente que estipula que um cidadão americano pode perder a sua nacionalidade se servir "voluntariamente" às forças armadas de um país estrangeiro em guerra com os Estados Unidos "com a intenção de renunciar à nacionalidade americana".

Os políticos querem "atualizar" as disposições para aplicá-las à "guerra contra o terrorismo", ou seja, a cidadãos americanos que "fornecem apoio material ou recursos" a um grupo classificado como terrorista pelo Departamento de Estado.

ok-emp/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG