As tropas americanas no Iraque afirmam ter matado um dos dirigentes da Al-Qaeda, responsável pelas operações da rede na região leste do rio Tigre, em Bagdá. Segundo o porta-voz militar Patrick Driscoll, Mahir Ahmad al-Zubaydi, também conhecido como Abu Rami, teria sido responsável por uma série de ataques recentes na capital iraquiana.

Ele teria sido morto durante um tiroteio com soldados americanos no distrito de Adhamiyah, em Bagdá, de maioria sunita.

De acordo com o correspondente da BBC na região Hugh Skyes, o Exército teria recebido informações de que Rami estaria escondido em um dos prédios na área. O local foi então cercado e os soldados teriam pedido a rendição do dirigente.

Sem resposta, o Exército resolveu atacar, e recebeu um contra-ataque. Rami e uma mulher que estava com ele teriam morrido durante o tiroteio.

Violência
O Exército americano acredita que Rami teria planejado pelo recente ataque perto de duas mesquitas xiitas em Bagdá, que coincidiu com o momento em que os fiéis deixavam os templos depois de comemorar o Eid, o fim do mês sagrado do Ramadã. Mais de 15 pessoas morreram e 30 ficaram feridas na explosão.

Além disso, ele também teria sido o responsável por planejar e participar do seqüestro de quatro diplomatas russos em 2006 e de ataques violentos em 2006 e 2007 - entre eles um atentado que teria deixado 200 pessoas mortas.

Caso tivesse sido capturado, Abu Rami sofreria várias acusações, entre elas assassinato em massa e seqüestro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.