EUA apontam imã iemenita como fonte de recentes atentados

O imã Anwar al-Aulaqi seria a fonte do tiroteio na base americana de Fort Hood, em novembro passado, e do atentado frustrado contra o voo entre Amsterdã e Detroit, no Natal, revelou neste domingo um assessor de contraterrorismo do presidente Barack Obama.

AFP |

Anwar al-Aulaqi, um imã muçulmano nascido nos Estados Unidos mas que hoje vive no Iêmen, "é a fonte de atos terroristas", declarou o assessor John Brennan à rede de televisão CNN.

"Segundo certos elementos, Aulaqi manteve contato direto com (Abdul Farouk) Abdulmutallab", o nigeriano que tentou explodir o voo 253, da companhia americana Northwest Airlines", entre Amsterdã e Detroit.

O imã Anwar al-Aulaqi já havia sido apontado como o incentivador do tiroteio que deixou 13 mortos e 42 feridos no dia 5 de novembro, em Fort Hood (Texas), a maior base do Exército dos Estados Unidos.

O tiroteio foi deflagrado pelo psiquiatra militar Nidal Hassan, que teria consultado Al-Aulaqi em 2008 sobre a morte de americanos, segundo o próprio oficial, que conhecia o imã há nove anos.

"Minha opinião é que o major Hassan cometeu o ataque por conta própria, mas foi inspirado pelo discurso de pessoas como Aulaqi", disse Brennan.

O assessor deixou claro que não classifica o tiroteio em Fort Hood como atentado terrorista. "Seguimos investigando este caso".

sab/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG