Washington, 5 fev (EFE).- O Governo dos Estados Unidos deu hoje seu apoio ao perdão de toda a dívida do Haiti com os organismos internacionais de crédito e pediu doações imediatas para a reconstrução do país após o terremoto do mês passado.

"Hoje expressamos nosso apoio ao que o Haiti precisa e merece: o perdão da dívida multilateral", disse o secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner, em declaração antes da reunião de ministros do Grupo dos Sete (sete países mais industrializados do mundo), que acontecerá hoje e amanhã no Canadá.

Os EUA buscarão um compromisso com os outros doadores para o perdão do que o Haiti deve ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), ao Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola e ao Banco Mundial (BM), e também para que receba doações "imediatas", segundo Geithner.

O assunto será tratado na reunião de ministros e governadores dos bancos centrais do G7 que começa hoje em Iqaluit (Canadá), antecipou o secretário americano.

A dívida total do Haiti chega a US$ 1,314 bilhão, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), após a aprovação em 27 de janeiro de dois novos empréstimos dessa entidade.

O maior país credor do Haiti era a Venezuela, mas o presidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciou em 25 de janeiro o perdão da dívida.

O líder venezuelano não disse quando o perdão seria concretizado ou o valor da dívida.

Os EUA já perdoaram a dívida do Haiti com o país em setembro passado como parte de um programa de ajuda do Banco Mundial e do FMI para países altamente endividados. EFE cma/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.