EUA apoiam diálogo de Coreias, mas exigem avanços de Pyongyang

Washington, 24 ago (EFE).- O Governo dos Estados Unidos apoiou hoje a retomada do diálogo das Coreias do Norte e do Sul neste fim de semana por ocasião do funeral do ex-presidente sul-coreano Kim Dae-jung, mas pediu a Pyongyang que faça mais e negocie sua desnuclearização.

EFE |

"Como um princípio geral apoiamos o diálogo entre Coreia do Norte e Coreia do Sul, e avaliamos (que se deem) passos significativos que levem a diminuir a tensão na península coreana", afirmou o porta-voz do Departamento de Estado americano, Ian Kelly.

O porta-voz, que explicou que nenhum membro da delegação dos EUA que viajou para a Coreia do Sul para assistir ao funeral de Kim se reuniu com os representantes da Coreia do Norte, disse que o país viu "alguns passos em direção ao descongelamento das relações entre o Norte e o Sul" em termos de abertura ao diálogo.

Porém, acrescentou, unicamente em nível bilateral.

Kelly afirmou que os Estados Unidos não viram progresso no objetivo perseguido por Washington de negociar a desnuclearização da península norte-coreana no contexto das conversas de seis lados: Estados Unidos, Coreia do Sul, Rússia, China, Japão, além da Coreia do Norte.

"Continuamos firmes nisso. Estamos dispostos a falar com eles em nível bilateral, mas somente em um contexto multilateral", disse o porta-voz.

Ele afirmou que observou que o ambiente se tornou "mais produtivo" no último mês, comparado com o que aconteceu anteriormente com o lançamento de mísseis, o teste nuclear e a detenção de jornalistas, lembrou.

No entanto, reiterou que não vê "nenhum sinal real, nenhum movimento específico em direção ao reatamento do diálogo de seis lados". EFE cae/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG