EUA apoiam anistia política e Governo de unidade em Honduras

Tegucigalpa, 16 dez (EFE).- Os Estados Unidos expressaram hoje seu apoio a uma anistia política, à formação de um Governo de reconciliação e uma Comissão da Verdade para solucionar a crise política enfrentada por Honduras depois do golpe de Estado de 28 de junho.

EFE |

O embaixador americano em Tegucigalpa, Hugo Llorens, qualificou de "positivo" o fato de que o Congresso Nacional tenha aberto a análise de uma eventual anistia política e elogiou "a liderança" do presidente eleito Porfirio Lobo, do opositor Partido Nacional, em conseguir consenso sobre estes aspectos.

"Tudo o que o presidente eleito Lobo fez nesse sentido tem o apoio dos EUA", declarou Llorens, à rádio "HRN".

Segundo Lobo, o presidente da Costa Rica, Óscar Arias, e o do Panamá, Ricardo Martinelli, apresentaram na semana passada a necessidade de uma anistia política, o Governo de reconciliação e a Comissão da Verdade para que a comunidade internacional normalize suas relações com Honduras.

O Governo de unidade e a Comissão da Verdade estão incluídos no Acordo Tegucigalpa-San José, assinado no dia 30 de outubro por delegações do presidente de fato, Roberto Micheletti, e do deposto, Manuel Zelaya.

"Embora tema de anistia política não esteja dentro do Acordo Tegucigalpa-San José, eu acho que é um elemento importante e me parece positivo que haja discussões na legislatura", disse o diplomata americano.

Llorens lembrou que a anistia política "originalmente estava dentro do Acordo de San José e dentro da mediação do presidente Arias", e embora tenha sido excluída pelos negociadores de Zelaya e de Micheletti, "pode ajudar muito para criar a reconciliação e para que o processo para o futuro seja muito mais eficaz".

Ao reiterar que foram "impressionantes", o embaixador insistiu em que as eleições de 29 de novembro não são "suficientes" para acabar com a crise. EFE lam/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG