Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

EUA analisam imagens feitas do espaço de terremoto que atingiu China

Washington, 12 mai (EFE).- Os serviços de inteligência americanos analisam as imagens fornecidas por seu satélite sobre a província chinesa de Sichuan, onde um terremoto de 7,8 graus na escala Richter deixou 8.

EFE |

553 mortos e 10.000 feridos, informaram hoje fontes oficiais.

A Agência Nacional de Inteligência Geoespacial dos Estados Unidos (NGA, em inglês) avalia as imagens que possui, algo que costuma fazer quando acontece um desastre natural ou um fato de grande magnitude em qualquer parte do mundo, explicaram as fontes.

Os satélites espiões e outras plataformas de vigilância dos EUA podem reproduzir imagens de alta definição de estradas, vias, túneis, portos e do litoral.

Entretanto, as fontes não quiseram fazer comentários sobre as imagens que seu satélite reproduziu dos danos causados pelo terremoto na China.

A NGA faz parte do Pentágono e analisa fotos aéreas tiradas dos aviões de reconhecimento U2 e dos satélites do Departamento de Defesa.

Pelo menos 8.553 pessoas morreram no terremoto de 7,8 graus na escala aberta de Richter que hoje sacudiu o sudoeste da China, o pior em 30 anos no país asiático, informaram fontes oficiais.

O sismo teve seu epicentro a 31 graus de latitude norte e 103 de latitude leste, nas proximidades da localidade de Wenchuan (noroeste da província de Sichuan), uma área de grande potencial turístico.

Nas três horas após o terremoto, os centros sismológicos chineses detectaram mais de 300 réplicas, algumas de até seis graus. EFE elv/fal

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG