EUA ampliam ajuda militar e econômica ao Iêmen após atentado

Os Estados Unidos aumentaram sua ajuda militar e econômica ao Iêmen, diante da crescente ameaça da rede terrorista Al-Qaeda e após o atentado frustrado contra um avião comercial, informaram funcionários americanos nesta quarta-feira.

AFP |

"Até certo ponto, podemos dizer que este incidente voltou a atenção para o Iêmen", admitiu um alto funcionário do departamento de Estado à AFP.

O nigeriano Umar Faruk Abdulmutallab, de 23 anos, disse ao FBI que foi treinado por uma célula da rede Al-Qaeda no Iêmen para detonar um explosivo no voo que seguia de Amsterdã para Detroit no Natal.

No ano fiscal de 2010, a ajuda dos Estados Unidos ao Iêmen para desenvolvimento e segurança deve chegar aos 63 milhões de dólares, contra 40,3 milhões de dólares em 2009, segundo o porta-voz do departamento de Estado Darby Holladay.

"Isto representa um incremento de 56% sobre o ano fiscal de 2009, e de 225% sobre os níveis de 2008", destacou Holladay à AFP.

Os dois países trocam informação de Inteligência e há suspeitas de que os Estados Unidos ajudaram as forças iemenitas em ataques aéreos contra a Al-Qaeda no Iêmen nas últimas semanas.

Washington promove programas para aumentar o emprego, ajudar agricultores, construir escolas e melhorar as condições de vida em várias regiões do Iêmen.

lc/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG