EUA alertam Karzai sobre fraude, corrupção e milícias

Por Adam Entous WASHINGTON (Reuters) - Autoridades dos EUA têm alertado de maneira contundente o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, de que a paciência norte-americana com ele está se esgotando, devido a suspeitas de fraude e corrupção e a tentativas de antecipar o resultado oficial da eleição presidencial da semana passada, disseram participantes na quinta-feira.

Reuters |

Karzai se reuniu duas vezes com o enviado especial do presidente Barack Obama ao Afeganistão, Richard Holbrooke, desde a eleição de 20 de agosto.

Um desses encontros, num almoço reservado em Cabul, teria tido um clima "tenso" porque o enviado norte-americano mencionou a possibilidade de um segundo turno eleitoral, segundo autoridades.

O clima foi ruim também num encontro de Karzai com uma delegação do Senado dos EUA, e esses atritos refletem tanto o estresse da época eleitoral quanto uma crescente discrepância nas relações norte-americanas com o político que governa o Afeganistão desde logo depois da queda do regime Taliban, em 2001.

A corrupção endêmica no governo afegão e as estreitas ligações de Karzai com líderes milicianos abalam o apoio de Washington e do próprio povo afegão ao presidente, que afirma ter sido vitorioso na eleição, apesar de o resultado oficial ainda não ter sido divulgado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG