Os Estados Unidos indicaram nesta segunda-feira que continuam desejando dialogar com o Irã para melhorar suas relações mútuas, apesar de terem pedido o fim de sua retórica horrível, após as críticas do presidente Mahmud Ahmadinejad a Israel.

"Queremos ter um diálogo direto com o Irã, mas o Irã precisa fazer uma quantidade de coisas para voltar a agradar a comunidade internacional", disse a jornalistas o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Robert Wood.

"Se o Irã quiser uma relação diferente com a comunidade internacional deve abandonar essa retórica horrível", acrescentou Wood referindo-se ao discurso do presidente Ahmadinejad, que classificou Israel de "governo racista" nesta segunda-feira em Genebra, durante o primeiro dia da Conferência da ONU sobre Racismo, provocando o abandono da sala por parte dos representantes europeus.

"Esse tipo de retórica é inútil, contraproducente, e só serve para alimentar o ódio racial", afirmou Wood. "Não é uma retórica que deva ser usada no século XXI".

sct/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.