inabalável com Israel - Mundo - iG" /

EUA afirmam ter laço inabalável com Israel

Por Andrew Quinn WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos disseram na terça-feira possuir um vínculo inabalável com Israel, mas mantiveram a pressão sobre o Estado judeu para retomar o processo de paz com os palestinos.

Reuters |

"Temos um compromisso absoluto com a segurança de Israel. Temos um vínculo estreito e inabalável entre os Estados Unidos e Israel", afirmou a secretária de Estado Hillary Clinton, atenuando o tom duro usado por funcionários dos EUA contra seus aliados nos últimos dias.

Na semana passada, Israel irritou os EUA por anunciar, durante visita do vice-presidente Joe Biden, o projeto de construir 1.600 casas para colonos judeus em uma área da Cisjordânia anexada ao município de Jerusalém.

Na terça-feira, o representante especial da Casa Branca para o Oriente Médio, George Mitchell, adiou sua volta à região, e Hillary reiterou a pressão para que Israel demonstre seu compromisso com o processo de paz.

Mas analistas dizem que críticas de parlamentares e de grupos pró-Israel levaram o governo de Barack Obama a atenuar o tom dos últimos dias.

O anúncio de Israel pode impedir o início de um processo indireto de negociações sob a mediação de Mitchell, que israelenses e palestinos já haviam aceitado. Os palestinos, no entanto, exigem que o projeto no assentamento de Ramat Shlomo seja suspenso antes disso.

Também na terça-feira, centenas de palestinos atiraram pedras e entraram em confronto com policiais em vários pontos de Jerusalém Oriental, a parte árabe da cidade, capturada por Israel em 1967. A polícia reagiu com gás lacrimogêneo e balas de borracha.

P.J. Crowley, porta-voz do Departamento de Estado, disse que Mitchell ainda espera se reunir "assim que possível" com representantes israelenses e palestinos, mas que isso só irá ocorrer depois de um encontro de mediadores do Oriente Médio, na quinta e sexta-feira em Moscou, conforme ele havia originalmente planejado.

Crowley disse que as autoridades dos EUA esperam para breve uma resposta formal de Israel a exigências específicas que Hillary fizera na semana passada ao governo de Israel.

Uma importante fonte oficial dos EUA disse que tal resposta deve chegar na forma de um telefonema do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu a Hillary antes que ela embarque para Moscou na quarta-feira.

(Reportagem adicional de Steve Holland e Arshad Mohammed)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG