EUA advertem sobre abuso de medicamentos depois da morte de Jackson

A agência de medicamentos dos Estados Unidos (FDA, Federal and Drug Administration) manifestou nesta sexta-feira preocupação com o aumento de mortes causadas pelo abuso de fármacos no país, depois das especulações sobre a possibilidade de que isto teria sido a causa do falecimento de Michael Jackson.

AFP |

Em resposta a numerosos telefonemas recebidos depois da repentina morte do ícone, a FDA voltou a colocar em seu site um informe sobre o número de mortes no país devido ao excesso de medicamentos.

O relatório mostra que morreram mais pessoas por abuso de fármacos do que por armas de fogo, vindo logo abaixo do número de falecidos em acidentes automobilísticos.

Segundo o site especializado em celebridades TMZ.com, o primeiro a anunciar a morte de Jackson quinta-feira, o artista havia recebido uma injeção do poderoso analgésico Demerol uma hora antes de perder a consciência.

O TMZ indica que a polícia procura o médico de Jackson, embora o departamento de polícia de Los Angeles não tenha confirmado a informação.

Segundo as estatísticas disponíveis, de 2005, 8.500 pessoas morreram por essa causa, o que representa um aumento de 114% em relação a 2001.

Os internamentos hospitalares por overdose de medicamentos disparou 74% de 2002 a 2006, e as visitas ao atendimento de emergência subiram 39%, segundo a FDA.

js/du/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG