EUA adverte Coreia do Norte sobre lançamento de satélite

Washington, 12 mar (EFE).- Os Estados Unidos disseram hoje que tentam persuadir a Coreia do Norte a suspender o lançamento de um satélite, e advertiu sobre consequências caso Pyongyang executar seus planos.

EFE |

Segundo a Casa Branca, o lançamento do satélite seria considerado um gesto "provocativo" e "desestabilizador" para a região.

O regime de Pyongyang informou aos organismos competentes para a segurança do transporte marítimo e aéreo internacional que lançará um satélite entre os dias 4 e 8 de abril.

O porta-voz adjunto do Departamento de Estado, Robert Wood, reiterou em sua entrevista coletiva diária que o lançamento de um foguete com um satélite de comunicação ou de um míssil de longo alcance por parte da Coreia do Norte violaria a resolução 1718 do Conselho de Segurança da ONU (CS).

Esta resolução proíbe a Coreia do Norte de desenvolver atividades balísticas e de mísseis.

"Consideramos que a Coreia do Norte tem de desistir deste tipo de ato provocativo e se sentar à mesa com os outros membros do diálogo de seis lados (EUA, Rússia, China, Japão e Coreia do Sul), para trabalhar no processo de desnuclearização da península norte-coreana", assinalou Wood.

Wood ressaltou que os Estados Unidos e seus parceiros "teriam opções" para reagir, mas não quis adiantar-se aos fatos.

"O que queremos é trabalhar com nossos parceiros para prevenir que a Coreia do Norte siga em frente com atos provocativos deste tipo", afirmou.

"A única coisa que esse ato faria seria desestabilizar a região, e esta região não precisa de mais desestabilização. Portanto, o que faremos é tentar convencer a Coreia do Norte a não executar o lançamento. É provocativo. Faremos o que for possível para fazer com que Pyongyang reverta sua decisão", acrescentou. EFE cae/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG