falhas teriam causado morte de 26 civis no Afeganistão - Mundo - iG" /

EUA admitem que falhas teriam causado morte de 26 civis no Afeganistão

WASHINGTON - Um relatório divulgado nesta sexta-feira pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos afirma que uma falha das forças americanas pode ter causado a morte de ao menos 26 civis durante ataques aéreos no Afeganistão no início de maio. Autoridades dos Estados Unidos investigaram sete ataques aéreos americanos na Província afegã de Farah no último dia 4 de maio e concluíram que, em ao menos três deles, não foram seguidos os padrões de orientação militares.

BBC Brasil |

O relatório admite que pelo menos 26 civis morreram nestes ataques, mas reconhece que o número real de mortos pode ser ainda maior. O governo afegão alega que 140 civis teriam sido mortos durante estes ataques.

Dois dias após os incidentes, em 6 de maio, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, afirmou "lamentar" a morte de civis no Afeganistão. De acordo com o correspondente da BBC em Washington James Coomarasamy, o incidente pode ser o pior caso envolvendo a morte de civis desde que as forças da coalizão invadiram o Afeganistão, em 2001.

Padrões

Mesmo reconhecendo as falhas, o relatório do Departamento de Defesa defende a operação, afirmando que o "uso da força era um meio apropriado para destruir a ameaça inimiga".

"Entretanto, a incapacidade de distinguir a presença de civis e evitar e/ou minimizar danos colaterais resultaram em mortes de civis não desejadas", diz o documento.

O relatório também afirma que os três últimos ataques aéreos da operação, que foi realizada durante a noite, não seguiram "padrões específicos". "O não seguimento desses padrões provavelmente resultou na morte de civis".

Segundo o documento, o número exato de mortos durante o incidente pode nunca ser conhecido, já que muitas vítimas já haviam sido enterradas quando as investigações tiveram início.

O relatório do Pentágono faz ainda uma série de recomendações às forças americanas para reduzir a probabilidade de mortes de civis. Entre as recomendações estão melhorias na comunicação, a introdução de novos padrões de ação e treinamento de pessoal.

O comandante da forças americanas no Afeganistão, general Stanley McChrystal, está revisando as regras em relação a ataque aéreos no País. Ele afirmou no mês passado que estes ataques devem ser feitos apenas quando as vidas de soldados da OTAN e dos EUA estiverem sob risco.

Leia mais sobre: Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG