EUA admitem morte de 30 civis em bombardeio no Afeganistão

Cabul, 20 mai (EFE).- O comando militar americano disse hoje que 30 civis morreram num recente bombardeio de sua aviação sobre a província afegã de Farah (oeste), onde fontes locais dizem que o número de mortos passou de 100.

EFE |

Em nota, o comando americano informou que a investigação, que continua em andamento, revelou que entre 60 e 65 talibãs e 20 e 30 civis "podem ter morrido" na ofensiva do último dia 4 contra vários municípios do distrito de Bala Buluk.

O comando militar assegura que "a revisão das provas físicas não é conclusiva para determinar o número exato de vítimas civis e da insurgência".

As imagens captadas pelos aviões que participaram do bombardeio e a gravação das conversas entre as tropas terrestres e as forças aéreas "mostram com clareza insurgentes entrando em edifícios que depois foram alvo da ofensiva", diz o comunicado a nota.

Antes, o comando militar dos EUA tinha dito que os talibãs tomaram civis à força, esconderam-se em suas casas e atacaram as tropas de dentro de sde suas casas, que ficaram destruídas na ofensiva.

Ainda segundo o Exército americano, dias antes da operação, grupos de talibãs afegãos e estrangeiros já tinham consolidado suas posições nos municípios de Ganj Abade e Grani, onde executaram três funcionários do Governo afegão e exigiram dos vizinhos o pagamento de tributos.

Por conta da ofensiva militar, os soldados viram pelo menos 300 moradores da localidade a abandonarem. EFE lo/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG