EUA acusam sete pessoas de contrabando de imigrantes

Miami, 29 set (EFE) - Os Estados Unidos acusaram sete pessoas de conspirar para trazer de maneira ilegal 31 cubanos em lanchas rápidas, o que causou a morte de um dos imigrantes ilegais, informou hoje uma fonte oficial. Os acusados foram detidos na semana passada perto de Key West, no extremo sul da Flórida, depois que um avião do escritório de Alfândegas e Proteção de Fronteiras (CBP, em inglês) os detectou quando tentavam chegar à costa do estado. O promotor federal para o distrito sul da Flórida, Alexander Acosta, disse que foram localizadas três lanchas rápidas: em uma viajavam os imigrantes ilegais e as outras duas pareciam ter como função abastecer de combustível a primeira embarcação. Quando agentes da guarda-costeira dos Estados Unidos interceptaram as embarcações e começaram a inspecioná-las, acharam um homem com um ferimento grave na cabeça, inconsciente e sangrando. Imediatamente ele recebeu atendimento médico e foi levado em um helicóptero a um hospital, onde foi declarado morto. Os detidos e acusados são Elieten Mendoza Zaldivar, de 35 anos e residente de Miami; Alexis V. Cervantes, 34, de Tamarac; Reynaldo Crespo Márquez, 29, de Hialeah; Humberto Carrazana, 25 de Hialeah e Arley Ceballo González, 31, de Miami.

EFE |

Brainer Gómez, de 26 anos, e Michel López, 30, de Hialeah, completam a lista.

Se forem considerados culpados, cada um enfrentaria uma condenação máxima de prisão perpétua. EFE so/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG