EUA acusam presidente da Assembleia Geral da ONU de não cumprir funções

Nações Unidas, 10 mar (EFE).- O Governo dos Estados Unidos disse hoje que o presidente da Assembleia Geral da ONU, o nicaraguense Miguel dEscoto, não cumpre devidamente suas funções, já que divide os países-membros da organização mais do que os une.

EFE |

D'Escoto "abusou várias vezes de sua posição para seguir com sua agenda pessoal. Ao atuar assim, diminui o cargo e prejudica a Assembleia Geral", disse à Agência Efe o embaixador adjunto dos EUA na ONU, Alejandro Wolff, que reagiu assim às críticas contra Washington feitas pelo nicaraguense durante a visita que faz ao Irã.

O diplomata americano acrescentou que, "ao atuar assim, (D'Escoto) deixa de prestar serviço aos membros da ONU num momento em que deveria de ser uma força unificadora".

Em Teerã, onde está em visita oficial, o ex-chanceler sandinista criticou a política externa dos EUA e, numa reunião com o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, acusou Washington de ser o principal problema da organização multilateral.

"O maior problema da ONU é a falta de cooperação por parte dos Estados Unidos com o resto da organização", disse ontem D'Escoto, citado pela agência de notícias iraniana "Fars". EFE emm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG