Washington, 30 abr (EFE).- Os Estados Unidos acreditam "plenamente" na solvência financeira da Espanha e deseja uma zona do euro forte, disse hoje o ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, depois de se reunir com a secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

Washington, 30 abr (EFE).- Os Estados Unidos acreditam "plenamente" na solvência financeira da Espanha e deseja uma zona do euro forte, disse hoje o ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, depois de se reunir com a secretária de Estado americana, Hillary Clinton. "Acreditam plenamente na solvência e na situação econômica espanhola", assegurou Moratinos. O chanceler da Espanha, que exerce neste semestre a Presidência rotativa da União Europeia (UE), discutiu hoje com Hillary, entre outros temas, a crise de dívida da Grécia e seu impacto a outros países do bloco. A preocupação com o contágio a outros países europeus aumentou depois de a agência de classificação de risco Standard & Poor's rebaixar na última terça-feira a qualificação da dívida portuguesa e classificar a dívida grega ao nível de categoria "bônus lixo". Na quarta-feira, a agência rebaixou a qualificação da dívida espanhola da categoria AA+ para AA com perspectiva negativa, ao considerar que a Espanha poderia sofrer um "período adicional de fraco crescimento". Além de discutir essa situação, Moratinos e Hillary falaram sobre o desejo compartilhado tanto pela Espanha quanto pela UE e pelos EUA de impulsionar o processo de paz no Oriente Médio. "Dedicamos bastante parte do encontro em planejar o encontro conjunto para encorajar todas as partes a renegociar, a iniciar as conversas indiretas", declarou Moratinos. Segundo ele, os EUA consideram "muito importante" a cúpula que acontecerá no início de junho em Barcelona (Espanha) sobre o conflito no Oriente Médio para continuar mantendo "o clima de diálogo e de cooperação entre árabes e israelenses". EFE tb/sa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.