EUA acredita que China vai participar de sanções ao Irã

Ottawa, 29 mar (EFE).- Os Estados Unidos acreditam que a China vai participar da adoção de sanções econômicas contra o Irã por conta de seu programa nuclear, afirmou hoje a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton.

EFE |

Durante uma entrevista na rede de televisão canadense "CTV", Hillary negou que a China tenha sido excluída do processo de tomada de decisões a respeito da crise com o Irã e que esteja bloqueando os esforços do G8 para impor severas sanções no Conselho de Segurança da ONU.

"De fato, a China é parte do grupo consultivo que esteve unificado desde o princípio, que deixou claro que um Irã equipado com armas nucleares não é aceitável pela comunidade internacional", afirmou Hillary.

A secretária de Estado está na capital canadense, Ottawa, para participar da reunião de ministros de Assuntos Exteriores do G8 que está discutindo, entre outros temas, a adoção de uma nova rodada de sanções econômicas contra Teerã.

Os países ocidentais estão preocupados com a possibilidade de o programa nuclear iraniano, que inclui o enriquecimento de urânio, tenha como objetivo a produção de armas nucleares. O Irã afirmou que seu programa é pacífico e destinado a produzir eletricidade.

Nas próximas semanas, "assim que começarmos a trabalhar duro para tentar chegar a uma resolução no Conselho de Segurança, a China participará", garantiu Hillary.

A China, que obtém do Irã um quantidade substancial do petróleo que consome, tem poder de veto no Conselho de Segurança. EFE jcr/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG