ETA assume autoria de últimos atentados nos quais morreram 3 pessoas

Madri - O grupo terrorista ETA assumiu hoje em comunicado a autoria dos quatro últimos atentados cometidos na Espanha em junho e julho que custaram a vida de três agentes de segurança.

EFE |

A ETA se responsabilizou pelos atentados em comunicado publicado em sua edição digital pelo jornal "Gara", que a organização costuma utilizar para divulgar seus pronunciamentos.

O atentado que custou a vida do inspetor Eduardo Puelles, em 19 de junho passado, foi cometido pelos "etarras" na cidade de Bilbao, norte da Espanha, mediante a colocação de uma bomba no automóvel do agente da Polícia Nacional.

No outro atentado com vítimas fatais, ocorrido em 30 de julho na ilha de Palma de Mallorca, perderam a vida os guardas civis Carlos Sáenz de Tejada e Diego Salva após a explosão de seu carro patrulha no qual os terroristas haviam colocado uma bomba acionada à distância.

A ETA assumiu, além disso, a explosão de uma caminhonete-bomba contra um quartel da Guarda Civil na cidade de Burgos, centro da Espanha, em 29 de julho, que deixou 65 pessoas levemente feridas, e a provocada 19 dias antes perante a sede do Partido Socialista do País Basco (País Basco) na localidade de Durango.

Leia mais sobre: ETA

    Leia tudo sobre: espanhaetaterrorismo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG