Estudo sugere que obesos contribuem para crise alimentar

Um estudo conduzido por pesquisadores britânicos sugere que as pessoas obesas estão contribuindo para o agravamento da crise dos alimentos e a degradação do meio ambiente. Os especialistas, da London School of Hygiene and Tropical Medicine, calcularam que os obesos têm um consumo de calorias 18% maior do que a média.

BBC Brasil |

Segundo o estudo, eles precisam de 1.680 calorias para sustentar seu nível normal de energia e outras 1.280 para manter o ritmo das atividades diárias - um quinto a mais do que o normal.

O estudo, publicado na revista Lancet, diz que o alto consumo de alimentos tem uma reação em cadeia.

Caminhada e ciclismo
A maior demanda por comida faz aumentar a produção, que por sua vez requer mais petróleo para equipamentos agrícolas e meios de transporte.

Por conseqüência, a demanda crescente por combustíveis acarreta no aumento do preço, que acaba sendo repassado para a comida.

Além disso, dizem os especialistas, as pessoas obesas preferem usar transportes motorizados a andar a pé, aumentando a demanda por combustíveis e, por conseqüência, a poluição do meio ambiente.

Segundo os especialistas, como resultado desta matemática, os pobres acabam prejudicados porque não tem dinheiro suficiente para comprar alimentos ao mesmo tempo em que sofrem efeitos das emissões de gases poluentes.

Eles propõem uma solução: "Políticas de transporte urbano que promovam caminhadas e ciclismo controlariam o preço dos alimentos ao reduzir a demanda global por petróleo. Essas medidas ainda ajudaram a reduzir o número de obesos", disse o co-autor da pesquisa Phil Edwards.

    Leia tudo sobre: obesos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG