Estudo revela mistério da comunicação entre bebê e mãe na amamentação

Washington, 17 jul (EFE).- O contato do bebê com o peito de sua mãe desencadeia reações no cérebro da mulher, que geram a secreção de oxitocina, o hormônio da confiança, revelou um estudo internacional publicado na revista americana PloS.

EFE |

Há muito tempo se sabia que a oxitocina era o hormônio envolvido na confiança e no amor entre os seres humanos.

Também tinha sido demonstrado que, ao entrar no fluxo sangüíneo, ativa as glândulas mamárias e fortalece o vínculo entre o filho e sua mãe.

No entanto, para que isso ocorresse deveria ser realizada uma pulsação intensa de modo que o hormônio fosse propagado no cérebro.

Os estudos não tinham estabelecido como acontecia esse fenômeno, afirmou Jianfeng Feng, do Centro de Computação Científica e Ciências da Computação em Warwick, no Reino Unido.

"Por 30 anos soubemos destas pulsações porque, durante o momento da lactação, a oxitocina é lançada de forma sincronizada. Mas até agora não conhecíamos o mecanismo", acrescentou.

Segundo os cientistas, a resposta mais provável é que como reação à sucção do bebê as células começam a liberar o hormônio a partir dos dendritos, assim como pelos axônios.

Isto foi algo inesperado porque até agora se achava que os dendritos eram a parte do neurônio que recebia e não a que transmitia a informação.

O relatório indica que a pesquisa determinou que os dendritos intensificam a comunicação neuronal e coordenam a emissão intensa de oxitocina. EFE ojl/bm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG