Estudo relaciona maior repressão policial a aumento de mortes por overdose

Genebra, 27 jan (EFE).- Quanto maior é a repressão policial, maior é o número de pessoas que morrem por overdose de heroína, diz um estudo da Universidade de Zurique (Suíça), que estabelece pela primeira vez uma relação entre as duas situações.

EFE |

Após estudar os casos de overdose registrados na Suíça entre 1975 e 2007, dois pesquisadores da Clínica Universitária Psiquiátrica de Zurique determinaram que as mortes por overdose alcançaram seu ponto máximo em 1992 (419 casos), coincidindo com uma repressão muito mais forte do que nos anos anteriores e posteriores, quando o número de casos oscilou entre 35 e 200 ao ano.

Na década de 90, o número de casos de overdose em relação ao de consumidores de heroína na Suíça foi superior a 30%, segundo um estudo divulgado hoje pela publicação "Drug and Alcohol Review".

Para calcular o grau de repressão, os cientistas Carlos Nordt e Rudolf Stohler consideraram o número de denúncias apresentadas em relação ao número estimado de consumidores de heroína.

O resultado mostrou que, nos anos em que a Polícia denunciou mais casos, o número de mortos por overdose aumentou.

Assim, o método desenvolvido por Nordt e Stohler confirmaria que a repressão exerce um forte pressão sobre os viciados em heroína e aumenta o risco de overdose. EFE is/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG