Estudo liga níveis baixos de testosterona a morte prematura

Um estudo alemão sugere que homens com baixos níveis de testosterona correm o risco de morrer mais cedo. De acordo com os cientistas, do Instituto de Medicina Comunitária da Universidade de Greifswald, homens com pouca testosterona têm duas vezes e meia mais chances de morrer mais cedo do que os que têm maiores níveis do hormônio masculino.

BBC Brasil |

Os especialistas acompanharam 2 mil homens com idades entre 20 e 79 anos durante sete anos. Eles notaram que os que tinham menores níveis de testosterona eram mais velhos, estavam acima do peso, muitos eram diabéticos e tinham pressão alta.

Ao analisar os fatores que levaram à morte dos voluntários, o coordenador do estudo, Robin Haring, afirmou que muitos óbitos estavam relacionados a doenças cardiovasculares, normalmente associadas a baixas doses de testosterona.

Apesar de admitir que a quantidade do hormônio diminua com a idade, Haring disse que o estilo de vida é um dos fatores que mais influenciam no equilíbrio da testosterona.

"Os resultados devem servir de alerta para que os homens tenham uma vida saudável, com controle do peso, exercícios regulares e uma dieta alimentar balanceada", disse Robin Haring.

"É muito provável que o estilo de vida determine os níveis de testosterona", acrescentou ele.

Os resultados da pesquisa alemã foram apresentados na semana passada durante a Conferência Anual da Sociedade de Endocrinologia, em São Francisco, nos Estados Unidos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG