Estudo indica que vitaminas podem fazer mal à saúde

Suplementos vitamínicos podem ser prejudiciais à saúde e aumentar o risco de mortalidade, sugere um novo estudo realizado na Dinamarca e publicado nesta quarta-feira pela organização internacional Cochrane Library. Segundo a pesquisa, realizada na Universidade de Copenhague, tomar vitaminas não ajuda a prolongar a expectativa de vida e alguns suplementos, como as vitaminas A e E e o beta caroteno podem, ao contrário, aumentar o risco de mortalidade.

BBC Brasil |

Estes suplementos são considerados antioxidantes, ou seja, são substâncias que protegem as células das moléculas chamadas de "radicais livres".

Os pesquisadores fizeram uma revisão de 67 estudos com 230 mil pessoas saudáveis e doentes sobre os efeitos das vitaminas.

Em 47 dos estudos, com 181 mil pessoas saudáveis, a vitamina A estava relacionada com um aumento de 16% no risco de morte, comparados com 7% relacionados ao beta caroteno e um aumento de 4% com a ingestão de vitamina E.

"As descobertas de nossa revisão indicam que pessoas que realizaram testes clínicos com estes suplementos aumentaram os riscos de mortalidade. O mais importante é que as pesquisas atuais mostram que não há provas para apoiar o uso generalizado de suplementos antioxidantes em pessoas saudáveis ou em pacientes doentes", disse Goran Bjelakovic.

A Associação Britânica dos Produtores de Alimentos Saudáveis rejeitou as descobertas dos pesquisadores dinamarqueses. Segundo um porta-voz do órgão, estes suplementos teriam um papel importante em promover a saúde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG