Estudo independente pede mais policiais e menos militares contra a Al-Qaeda

Os Estados Unidos deveriam mudar de estratégia contra a Al-Qaeda passando de uma forte dependência militar para um uso mais eficiente do trabalho da Polícia e dos serviços de Inteligência, concluiu um estudo divulgado nesta terça-feira.

AFP |

O estudo feito pela RAND Corporation, comitê assessor que realiza freqüentemente trabalhos para o Exército norte-americano, também instou os Estados Unidos a abandonar o rótulo "guerra contra o terrorismo".

"Os terroristas deveriam ser considerados e descritos como criminosos, não como guerreiros sagrados, e nossa análise sugere que o terrorismo não é solucionado em campos de batalha", disse Seth Jones, principal autor do estudo.

O Exército norte-americano pressionou nas últimas semanas para que mais tropas fossem deslocadas para o Afeganistão para combater uma insurgência crescente, mas o RAND recomendou apenas "uma leve presença militar, ou nenhuma".

O estudo examinou como desapareceram grupos terroristas desde 1968 e revelou que apenas 7% destes foram militarmente derrotados.

A maioria foi eliminada por meio de acordos políticos (43%), ou através do uso da Polícia e da inteligência (40%) para localizar e capturar ou matar os líderes.

jm/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG