Estudo diz que telefone celular perturba sono dos jovens

Washington, 9 jun (EFE).- Os jovens que usam em excesso seus telefones celulares têm mais dificuldade para dormir e sofrem de estresse e fadiga, segundo um estudo divulgado pela Academia Americana da Medicina do Sono em Westchester, estado de Illinois.

EFE |

O relatório observou 21 jovens entre 14 e 20 anos, com boa saúde e sem problemas de sono, que foram divididos em dois grupos, um de controle (três homens e sete mulheres) e um experimental (três homens e oito mulheres).

O grupo de controle realizou menos de cinco chamadas diárias e/ou enviou cinco mensagens de texto ao dia. O grupo experimental realizou mais de 15 chamadas e/ou enviou 15 mensagens de texto.

Em seguida, os participantes tiveram que responder a um questionário sobre seus hábitos de sono e seu estilo de vida.

Os jovens que usavam o telefone de forma excessiva mostraram um estilo de vida descuidado, maior consumo de bebidas estimulantes, dificuldades para dormir, além de maior suscetibilidade ao estresse e à fadiga.

"O uso do telefone celular está se tornando cada vez mais comum.

Os jovens se sentem pressionados a estar interligados durante todo o tempo", afirmou Gaby Badre, médico da Academia de Sahlgren em Gothenburg, na Suécia, e autor da pesquisa.

"Parece existir uma relação entre o uso intenso dos celulares e uma conduta que compromete a saúde, como o cigarro, os estimulantes e o álcool", acrescenta.

Segundo o médico, o sono noturno é importante para os jovens e deveria ser de aproximadamente nove horas.

"É necessário conscientizar os jovens sobre os efeitos do uso excessivo dos celulares em seus padrões de sono, sobre os riscos para a sua saúde assim como sobre os problemas cognitivos e de atenção", como declara. EFE ojl/bm/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG