Estudo diz que expressões faciais influenciam na hora de iniciar uma relação

Londres, 9 abr (EFE).- As expressões do rosto de uma pessoa podem influenciar nas atitudes das outras e as mesmas podem ser usadas para a seleção de um parceiro, afirma um estudo divulgado hoje pela imprensa britânica.

EFE |

Especialistas das universidades escocesas de Aberdeen e St.

Andrews, em colaboração com a inglesa Durham, descobriram, observando 700 pessoas de cerca de 20 anos, como uma pessoa escolhe seu futuro par com um simples olhar.

Os pesquisadores observaram que os homens buscaram, em geral, mulheres aparentemente abertas a relações breves, enquanto elas se inclinam para os que pareciam oferecer algo mais duradouro.

Os cientistas afirmam que o estudo demonstra que as pessoas podem usar as primeiras impressões para selecionar seu parceiro.

Por exemplo, as mulheres percebiam que homens com expressões muito masculinas, pareciam menos comprometidos com uma relação, enquanto eles se sentiam mais atraídos quando elas se mostravam dispostas a uma relação sexual sem compromisso.

Foram mostradas aos participantes do estudo diferentes fotos de uma mesma pessoa, mas com diferentes expressões faciais. Em seguida foi pedido que os homens apontassem a que eles acreditavam estar mais aberta a uma relação curta, a que indicava uma relação de uma noite, a duradoura e a idéia de sexo sem amor.

As escolhas, baseadas na percepção, foram comparadas com as atitudes que as pessoas das fotos tinham sobre as relações sexuais.

A doutora Lynda Boothroyd, do departamento de psicologia da Universidade de Durham, disse que o estudo evidencia que, pelo sexo, "podemos julgar de forma instintiva".

"Temos um inconsciente, nem sempre correto, mas razoável, como guia", declara.

"Nossos resultados sugerem que, apesar de algumas pessoas poderem julgar a estratégia sexual de outros apenas observando o rosto, as pessoas nem sempre tem certeza sobre o que julgam, possivelmente porque os sinais são muito sutis", acrescentou Boothroyd.

Para a especialista, "apesar de tudo, as preferências pelos diferentes tipos de rostos são muito fortes. Isto mostra que as primeiras impressões podem ser parte de como avaliamos possíveis companheiros, ou possíveis rivais, quando os vemos pela primeira vez".

"Isto dará passagem depois, com o tempo, a um conhecimento mais profundo da pessoa, à medida que se conhece ela melhor", declara Boothroyd. EFE vg/rr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG