Estudo diz que bactérias benignas do intestino podem frear diabetes tipo 1

(embargada até as 14h de Brasília deste domingo) Londres, 21 set (EFE) - Bactérias benignas encontradas no intestino ajudam a frear o desenvolvimento da diabetes tipo 1, segundo um estudo publicado hoje pela revista científica britânica Nature.

EFE |

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Chicago (Estados Unidos) comprovou que as "bactérias amigas" contribuíram para deter a doença em ratos de laboratório.

Segundo os cientistas, liderados por Alexander Chervonsky, a descoberta poderia ajudar a desenvolver tratamentos com bactérias para combater a doença.

A diabetes tipo 1 é uma doença auto-imune, na qual o próprio sistema imunológico destrói as células pancreáticas produtoras de insulina.

A equipe investigou a incidência da diabetes em ratos de laboratório geneticamente modificados para serem diabéticos não obesos e que não tinham a parte do sistema imunológico que responde a estas bactérias.

Os cientistas descobriram que aqueles ratos que cresceram em um ambiente livre de germes, e, portanto, não tinham estas bactérias no intestino, desenvolveram uma diabetes grave.

No entanto, quando receberam um combinado das bactérias encontradas normalmente no intestino dos mamíferos, a incidência de diabetes diminuiu consideravelmente.

Por isso, os pesquisadores concluem que a interação entre o sistema imunológico e as bactérias do corpo poderia ser um fator crítico para modificar a suscetibilidade à diabetes. EFE vmg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG