Estudo diz que 20% da Amazônia devastada recuperou sua vegetação

Rio de Janeiro - Pelo menos um quinto da floresta amazônica devastada no Brasil conta novamente com vegetação, segundo um estudo divulgado nesta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

EFE |

O estudo realizado com imagens de satélite tiradas em 2007, indica que 20% da área desmatada na Amazônia nas últimas décadas conta novamente com camada vegetal, embora de segunda geração, não tão densa e nem tão rica em biodiversidade quanto o original.

Os resultados são preliminares e se referem às medições feitas no Pará, Mato Grosso e Amapá, três dos nove estados localizados na Amazônia brasileira.

Os dados parciais, segundo o INPE, podem refletir a situação em toda a Amazônia, já que, por serem áreas próximas aos locais de avanço da agricultura e da pecuária, o Pará e o Mato Grosso estão entre os mais afetados pelo desmatamento na região.

O estudo do INPE assinala que cerca de 50 mil quilômetros quadrados dos 233.399 devastados no Pará (22% do total) estão em processo de recuperação.

A regeneração da vegetação no Mato Grosso se estende aos 11% dos 201.798 quilômetros quadrados que perderam sua camada vegetal e, no Amapá, aos 25% dos 619,7, derrubados pela agricultura e pelo corte de madeira.

Leia mais sobre: Amazônia

    Leia tudo sobre: amazoniadesmatamentoinpe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG