Estudo: artroscopia pode ser inútil para tratar artrose no joelho

A artroscopia no joelho, pequena intervenção cirúrgica para tratar a artrose é, na maioria das vezes, inútil para reduzir a dor ou melhorar o funcionamento da articulação doente, concluiu um estudo publicado nesta quarta-feira nos Estados Unidos.

AFP |

"Este estudo clínico mostra de maneira definitiva que uma intervenção artroscópica não possui nenhum efeito terapêutico adicional quando realizada como complemento da fisioterapia e do uso de medicamentos em pacientes com artrose moderada no joelho", escreveu Brian Feagan, diretor de exames clínicos da Universidade de Western Ontario, no Canadá, co-autor da pesquisa.

A artroscopia consiste em introduzir um pequeno catéter com uma câmera em uma articulação, permitindo que o cirurgião visualize a área em uma tela de controle.

Outras incisões permitem introduzir pequenos instrumentos para reparar o menisco ou retirá-lo, reforçar os ligamentos, reparar a cartilagem ou extrair um corpo estranho.

O estudo clínico foi realizado entre 1999 e 2007 com 178 britânicos com média de idade de 60 anos, homens e mulheres. Os resultados serão publicados na edição do dia 11 de setembro da revista médica New England Journal of Medicine.

Todos os participantes do estudo fizeram fisioterapia e foram tratados com antiinflamatórios como ibuprofeno. Apenas 86 deles foram submetidos a uma artroscopia de limpeza e retirada de tecido doente.

Acompanhando esses pacientes, os pesquisadores verificaram que não houve diferença em termos de melhoria no funcionamento do joelho entre aqueles que sofreram a cirurgia e aqueles que se trataram apenas com remédios e fisioterapia.

Entretanto, no editorial da revista, Robert Marx, cirurgião ortopedista do Hospital for Special Surgery de Nova York, estima que o trabalho possui algumas lacunas e afirma que a artroscopia é, sim, útil para alguns pacientes.

"Embora eu não recomende este procedimento para tratar a artrose no joelho de maneira sistemática, ele pode ser muito útil para algumas pessoas que sofrem de artrose e têm ainda algum problema no menisco ou na cartilagem, que em ambos os casos pode provocar sintomas mais agudos", argumentou.

A artrose no joelho é muito comum e afeta atualmente 27 milhões de americanos.

js/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG