Estudo aponta que decisão de parar de fumar pode ser contagiosa

Washington, 21 mai (EFE).- Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Harvard e da Universidade da Califórnia afirmaram que decisão de deixar o cigarro pode ser contagiosa.

EFE |

Segundo os cientistas, deixar de fumar é algo que ocorre em grupos e dificilmente é um ato individual.

"Descobrimos que ao analisar grandes redes sociais, há pessoas que sem se conhecer largam o cigarro ao mesmo tempo", disse Nicholas Christakis, professor de Saúde Pública da Escola de Medicina da Universidade de Harvard.

"Portanto, se há uma mudança nas tendências desta rede social, todo um grupo de pessoas que está vinculado, mas não se conhece abandona a dependência ao mesmo tempo", acrescentou em estudo publicado pela revista "New England Journal of Medicine".

Christakis e James Fowler, pesquisador da Universidade da Califórnia, chegaram a essa conclusão após analisar os dados proporcionados por um estudo de problemas cardiovasculares iniciado em 1948 e concluído em 1971.

Seu objetivo era determinar de que forma a saúde está vinculada às redes sociais.

Segundo os cientistas, o mais surpreendente foi a descoberta que de uma perspectiva social ampla, as pessoas deixam de fumar como grupo e não como indivíduos.

Para os cientistas, a educação das pessoas também é muito importante, pois "quanto maior seja nossa educação, somos mais influenciáveis".

Por outro lado, os fumantes são cada vez mais marginalizados. Os cientistas afirmaram que no início da década de 1970 era irrelevante se uma pessoa fumava ou não.

No entanto, nas décadas seguintes "vimos um dramático afastamento dos fumantes rumo à periferia da rede social. Fumar se transformou em uma estratégia ruim para se tornar popular", concluiu Fowler. EFE ojl/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG