Estudo adverte que extremismo israelense criará radicalismo contra o país

Abu Dhabi, 11 ago (EFE).- Um prestigioso centro de estudos dos Emirados Árabes Unidos advertiu, em um relatório publicado hoje, que as políticas extremistas adotadas recentemente pelo Governo israelense podem gerar uma onda de radicalismo contra o país.

EFE |

O Centro dos Emirados para Estudos Estratégicos, com sede em Abu Dhabi, considera que a "radicalização" do discurso israelense e as "medidas provocativas" adotadas pelo Estado judeu são a maior ameaça ao processo de paz e convivência pacífica na região, sobretudo entre palestinos e israelenses.

Segundo o estudo, este radicalismo pode gerar um extremismo contra o país e colocar em perigo a linha moderada na região.

Entre as medidas provocativas do Governo israelense de Benjamin Netanyahu citadas no estudo, estão a de tirar nomes árabes de algumas cidades palestinas e expulsar várias famílias de suas casas na parte árabe de Jerusalém Oriental.

No estudo, o centro pede à comunidade internacional que adote uma postura firme diante das "políticas extremistas israelenses" para obrigar seu Governo a aceitar as condições do processo de paz. EFE mys/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG