Para evitar confrontos em Roma, polícia bloqueia centro da cidade, mas há registro de tumultos em cidades na Sicília e Sardenha

Estudante aguarda protesto contra cortes nas universidades no centro de Roma, Itália. Veja mais fotos
AFP
Estudante aguarda protesto contra cortes nas universidades no centro de Roma, Itália. Veja mais fotos
No dia em que a controvertida reforma universitária será votada pelo Senado da Itália, milhares de estudantes realizam nesta quarta-feira em Roma um protesto contra a medida do primeiro-ministro Silvio Berlusconi. A nova lei educacional é considerada necessária pelo governo para reforçar o sistema universitário do país, mas os críticos dizem que ela apenas representa um corte de gastos.

Para impedir a repetição de confrontos violentos que ocorreram na cidade há uma semana depois de Berlusconi vencer um voto de confiança no Parlamento, a polícia de Roma cercou a área ao redor do Parlamento e bloqueou grande parte do centro da cidade.

Por conta disso, os grupos de estudantes optaram por realizar pequenas passeatas e manifestações pacíficas pelos bairros periféricos de Roma, muitos deles vestidos com roupas de Papai Noel e máscaras, com direito a distribuição de flores aos curiosos.

A manifestação de 14 de dezembro teve carros queimados, lojas atacadas e dezenas de feridos nas ruas em consequência das brigas entre os manifestantes e a polícia, depois que uma manifestação inicialmente pacífica tornou-se um dos piores atos de violência da capital italiana nos últimos anos.

Em Palermo, Sicília, grupos de jovens atacaram a pedradas a sede da prefeitura e enfrentaram a polícia. Também queimaram latas de lixo. Em Cagliari, Sardenha, os estudantes ocuparam por alguns minutos as vias da estação ferroviária central, enquanto em Milão e Nápoles os jovens perturbaram o trânsito.

A reforma universitária prevê, entre outras coisas, a fusão de entidades pequenas, a entrada no conselho de administração de particulares de fora do mundo acadêmico e a redução do poder dos reitores. O governo alega que a educação universitária é ineficiente e precisa ser aperfeiçoada.

Estudante segura iluminador durante protesto contra lei universitária em Roma, Itália
Reuters
Estudante segura iluminador durante protesto contra lei universitária em Roma, Itália

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.