Estudantes são detidos por atacar Consulado holandês em Sumatra

Jacarta, 3 abr (EFE).- Pelo menos 22 estudantes indonésios foram detidos na ilha de Sumatra por um suposto ato de vandalismo contra o Consulado da Holanda durante um protesto contra o documentário crítico ao Islã do político holandês Geert Wilders.

EFE |

A Polícia da cidade de Medan informou hoje que as detenções aconteceram na tarde de quarta-feira, depois que um grupo de cerca de 50 jovens de diferentes universidades queimaram uma bandeira holandesa na entrada da missão diplomática e atiraram pedras nas janelas do edifício.

A maioria dos detidos pertence à Associação de Estudantes Islâmicos e protestava contra o curta-metragem "Fitna", que relaciona diretamente o Islã ao terrorismo.

Durante o ato, autorizado pela Polícia, os jovens exigiram uma desculpa formal do Governo holandês, e uma punição contundente para Wilders, que divulgou na semana passada seu filme pela internet.

O Conselho de Ulemás da Indonésia aconselhou os muçulmanos do país de forma extra-oficial a deixar de comprar produtos holandeses.

O documentário "Fitna", que significa caos ou enfrentamento em árabe, mistura imagens e informações sobre atentados terroristas e versículos do Corão. EFE jpm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG