Teerã, 9 abr (EFE).- Um grupo de estudantes voluntários islâmicos em Teerã protestaram hoje em frente ao edifício da ex-embaixada dos Estados Unidos em Teerã, onde queimaram fotos do presidente americano, Barack Obama.

Os estudantes se concentraram por ocasião do 30º aniversário da ruptura de relações entre os dois países, lembrado este ano.

Um grupo de estudantes alinhados ao aiatolá Ruhollah Khomeini atacou a Embaixada dos EUA em Teerã no início de novembro de 1979 e tomou como reféns 52 diplomatas americanos que ficaram retidos por 444 dias, e, desde então, Irã e EUA romperam as relações diplomáticas.

Na manifestação de hoje, os estudantes gritaram palavras de ordem como "morte a Obama", "morte à mudança americana", "o estudante está acordado e odeia a Obama" e "morte ao clérigo americano".

Na concentração, os estudantes também queimaram fotos do ex-presidente americano George W. Bush e de algumas autoridades israelenses.

Obama fez em março um discurso conciliador por ocasião da festa do Ano Novo persa.

O Irã recebeu com cautela a este discurso, mas insistiu em que espera uma mudança verdadeira na política dos EUA a respeito do Irã, e insistiu em que não renunciará a seu direito sobre a tecnologia nuclear. EFE msh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.