Estudantes egípcias usam máscaras para driblar proibição a véu

CAIRO (Reuters) - Várias estudantes usaram máscaras cirúrgicas na Universidade do Cairo para driblar uma proibição contra véus que cobrem o rosto todo durante provas, disse um jornal independente egípcio neste domingo. O governo, que disse haver determinado a proibição porque homens e mulheres estavam usando os véus para fingir que eram outros candidatos, teme o pensamento islamista e anda lutando contra a influência crescente da severa ideologia Wahhabi, oriunda da Arábia Saudita.

Reuters |

Mohamed Saleh, o diretor da Faculdade de Ciências na Universidade do Cairo, monitorou as salas de provas no sábado para assegurar que a proibição estava sendo seguida. Ele também deu ordens aos supervisores para impedir que mulheres usando os véus recebessem as folhas de prova.

Ele permitiu que algumas estudantes usassem máscaras cirúrgicas no lugar do véu, disse o jornal Masry al Yown.

"Qualquer aluna que usar o niqab (o véu de rosto inteiro) durante uma prova terá suas folhas de prova recolhidas e será tratada como se tivesse colado", disse Saleh, segundo o jornal.

A proibição de uso do niqab, mantida por um tribunal na semana passada, já passou por vários tribunais desde que o Ministério da Educação Superior a impôs em outubro.

(Reportagem de Marwa Awad)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG