Estudantes e professores protestam em Paris contra cortes na educação

Milhares de estudantes colegiais e professores organizaram manifestações nesta quinta-feira em Paris para protestar contra a suspensão de postos de trabalho na educação no ano letivo de 2008.

AFP |

"Estamos aqui para mostrar que, nós, estudantes, são muitos e pretendemos defender nosso futuro. Somos contra o corte dos postos de trabalho", explicou um dos dirigentes.

O setor da educação pública é o mais afetado pela redução de verba na administração francesa, decisão do governo de Nicolas Sarkozy.

Dos 22.900 postos de trabalhos anunciados que serão cortados, 11.200 correspondem ao setor.

Desde o início do movimento estudantil há três semanas, o ministro da Educação, Xavier Darcos, assegurou que "não andaram pra trás" a respeito desse assunto.

Alega também que os cortes são necessários devido ao retrocesso demográfico constatado e que serão compensadas em parte com horas extras de trabalho.

De acordo com o sindicato União Nacional de Escolas isto significa menos horas de estudo, cursos e a redução de aulas extras de idiomas.

"O governo optou por economizar custe o que custar, em detrimento do serviço público da educação", acusou um dos dirigentes.

Na última terça-feira, aproximadamente 25 mil estudantes, segundo os organizadores, se manifestaram em Paris e outros milhares mais em outras regiões.

Alguns incidentes entre alunos e a polícia deixaram quatro feridos e 25 detidos em Paris.

Nesta quinta-feira, ocorreu um incidente em uma escola na capital francesa, quando a polícia desalojou "violentamente" estudantes que tentavam bloquear e ocupar o local, segundo informaram professores.


Leia mais sobre: França

    Leia tudo sobre: sarkozy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG