Estudantes chilenos ocupam embaixada do Brasil em jornada de protestos

Um grupo de estudantes ocupou a embaixada do Brasil no Chile nesta quinta-feira, em meio a uma jornada de manifestações em várias cidades do país contra a Lei Geral de Educação (LGE) promovida pelo governo de Michelle Bachelet.

AFP |

AFP
  Polícia tenta dispersar manifestantes que protestavam na embaixada brasileira

Vários estudantes chegaram à representação diplomática brasileira e se mantiveram por algumas horas até serem retirados pela polícia, constatou um jornalista da AFP.

Cerca de cinco mil estudantes secundaristas e universitários participaram de uma passeata pelas ruas de Santiago contra a lei que ainda se encontra no Congresso à espera de ser aprovada. Em várias partes da capital foram registrados confrontos com a polícia que tentou dispersar os manifestantes com bombas de gás lacrimogêneo e jatos de água.

Pelo menos quatro universidades, estatais e particulares, aderiram à mobilização suspendendo suas atividades até que o governo atenda as exigências dos manifestantes, que incluem integrá-los nas discussões sobre a LGE.

O projeto, que está sendo debatido pelos legisladores, tenta substituir a antiga Lei Orgânica de Ensino (Loce), considerada responsável pela má qualidade da educação pública chilena.

AP
AP
Manifestantes se acorrentam
à embaixada brasileira
A Loce, promulgada pelo ex-ditador Augusto Pinochet (1973-1990), transferiu para os municípios a administração das escolas públicas, em um sistema que criou profundas diferenças entre a qualidade da educação nos municípios ricos e pobres e nas instituições públicas e privadas.

A Loce foi considerada responsável pela falência do sistema de ensino do Chile durante as mobilizações estudantis de 2006, que custaram o cargo do então ministro da Educação e levaram Bachelet a criar uma comissão encarregada de elaborar uma nova lei.

Essa nova iniciativa, que em sua redação foi aprovada por governo e oposição, está em trâmite no Congresso, mas tanto estudantes como professores afirmam que não resolve as ineficiências da antiga lei.


Leia mais sobre: Chile

    Leia tudo sobre: chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG