Estudantes atacam carro de príncipe Charles em Londres

Manifestantes chutaram o veículo em que estavam Charles e Camila, em protestos contra nova lei sobre taxas universitárias

iG São Paulo |

Estudantes que saíram às ruas contra o aumento de taxas de empréstimos universitários em Londres entraram em confronto com a polícia e atacaram o carro em que estavam o príncipe Charles e a mulher Camila, duquesa de Cornwall.

Um fotógrafo da Associates Press viu manifestantes chutando o carro na Rua Regent, no centro de Londres. Segundo a BBC, os manifestantes atiraram uma lata de tinta no veículo, quebrando uma de suas janelas, enquanto o veículo se deslocava até o teatro London Palladium, no centro da cidade. Charles e Camilla não se feriram. Ao chegar ao teatro, os dois aparentavam tranquilidade.

AP
Camila e Charles se assustaram com manifestantes, no centro de Londres
Nesta quinta-feira, estudantes britânicos saíram às ruas para protestar contra o projeto, aprovado pela câmara baixa do Parlamento britânico, que pode triplicar o preço das matrículas universitárias na Inglaterra.

A mudança provocou tensões na coalizão integrada por conservadores e liberal-democratas liderada pelo premiê David Cameron. Após cinco horas de intenso debate, o projeto de lei foi aprovado por 323 votos a favor e 302 contra na Câmara dos Comuns.

Apesar de algumas concessões de última hora, a maior parte dos 57 deputados do Partido Liberal Democrata, que integra o governo junto com o Partido Conservador, votou como esperado contra a alta das matrículas, uma das principais promessas de campanha de Nick Clegg, líder da formação.

O projeto de lei, que integra o pacote de austeridade anunciado pelo governo para reduzir o déficit público, aumentará a partir de 2012 o preço das matrículas universitárias, das atuais 3.290 libras (R$ 8,9 mil) para 6 mil libras (R$ 16 mil) ou 9 mil libras (R$ 24,1 mil) em "circunstâncias excepcionais" - se oferecem, por exemplo, bolsas e programas que incentivassem estudantes mais pobres a cursá-las.

A alta também afetará cidadãos de outros países da União Europeia (UE) que estudam na Grã-Bretanha, mas exclui estrangeiros de fora do bloco, que já pagam matrículas muito mais altas e fixadas livremente por cada universidade.

Confronto

Estudantes e policiais entraram em conflito no centro de Londres. Segundo a polícia, três agentes e seis manifestantes ficaram feridos, e sete pessoas foram detidas.

Alguns manifestantes derrubaram as cercas metálicas que impediam o acesso à Parliament Square, que fica em frente ao prédio do Parlamento, enquanto outros atiravam bombas de fumaça contra a polícia, que enfrentou dificuldades para controlar a situação.

No início do protesto, um grupo conseguiu entrar na área comum da Câmara dos Comuns, perto do salão onde o projeto de lei era debatido. Outros estudantes derrubaram a porta do Tesouro (Ministério das Finanças) durante as manifestações.

*Com AP, BBC e AFP

    Leia tudo sobre: grã-bretanhaprotestos estudantisanuidadecharles

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG