Estudante que abriu fogo em escola morre no hospital

HELSINKI - O atirador que matou ao menos nove pessoas em uma escola na Finlândia e tentou suicídio em seguida morreu no hospital, afirmou o chefe da polícia local, Urpo Lintala.

Redação com agências internacionais |

Ao menos nove pessoas morreram nesta terça-feira quando um estudante abriu fogo em uma escola profissionalizante no sudoeste da Finlândia, confirmou o primeiro-ministro finlandês, Matti Vanhanen.

AP
Atirador divulgou vídeo no YouTube dias antes do ataque
Atirador divulgou vídeo no
YouTube dias antes do ataque
"Há nove mortos. Não temos informações atualizadas sobre os feridos nem sobre quantos são", disse Vanhanen em uma entrevista coletiva.

A tragédia aconteceu quando um aluno de 20 anos abriu fogo contra os colegas de uma escola de formação profissional de Kauhajoki, uma pequena cidade do sudoeste da Finlândia, 360 km ao oeste da capital Helsinque.

O autor dos disparos tentou cometer suicídio com um tiro na cabeça, mas sobreviveu e foi levado a um hospital. O estudante, no entanto, não resistiu ao ferimento e morreu no hospital.

Uma testemunha descreveu a cena em que uma mulher coberta em sangue fugia do prédio da escola aos gritos. Policiais evacuaram o prédio da escola e outros em volta.


Policiais da Finlândia cercam escola após disparos / AP

Interrogado na última semana

A ministra do Interior, Anne Holmlund, revelou nesta terça-feira que o atirador foi interrogado na segunda-feira pela polícia por ter colocado um vídeo no Youtube que o mostrava praticando tiros.

"A polícia estava sob alerta e falou com ele na segunda-feira, dia 22 de setembro. No entanto, o policial encarregado decidiu que não era necessário cassar a licença de armas dele", disse a ministra.

O estudante obteve uma "licença temporária" para uma arma de calibre 22, acrescentou.

O jovem entrou no YouTube apenas duas horas antes do tiroteio. Em seu perfil de usuário, se descrevia como um jovem interessado em "computadores, armas, sexo e cerveja", com predileção pelos filmes de terror.


Fotos do autor dos disparos publicadas no YouTube e divulgadas pela polícia / AFP

Outros casos

O tiroteio em Kauhajoki lembra um incidente semelhante de novembro do ano passado, quando um estudante de 18 anos provocou um massacre em um instituto de Tuusula, no sul da Finlândia, ao abrir fogo e matar oito pessoas.

As vítimas daquele tiroteio foram seis alunos, a diretora do instituto e a enfermeira do centro de ensino, assim como o autor dos disparos, que morreu em um hospital de Helsinque horas disparar um tiro contra a própria cabeça.

Assista ao vídeo abaixo:

Leia mais sobre: Finlândia

* Com AFP e EFE

    Leia tudo sobre: finlandia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG