Um estudante abriu fogo dentro de uma escola profissionalizante da Finlândia nesta terça-feira, provocando um número ainda não determinado de mortes, segundo a polícia, enquanto a imprensa local chegou a informar que o atirador cometeu suicídio pouco depois.

"Há mortos. Nós não contamos eles. É uma escola grande", afirmou Ahti Yli-Mannila, chefe dos bombeiros de Kauhajoki, cidade do sudoeste do país em que fica o centro de ensino que foi cenário da matança.

A polícia anunciou que muitos tiros foram disparados dentro da escola de Kauhajoki, que fica a 360 quilômetros da capital Helsinque.

O governo finlandês convocou uma reunião de crise para examinar o caso.

O canal de televisão público YLE informou que o tiroteio começou por volta das 11h00 locais e que o atirador se matou depois de ter disparado contra a polícia. Mais tarde, a emissora voltou atrás e anunciou que o estudante estava recebendo atendimento médico.

O atirador era um estudante de 20 anos da própria escola, que tem quase 200 alunos, segundo a agência de notícias STT. O prédio foi evacuado pela polícia.

Nenhuma informação sobre a indentidade do atirador foi revelada.

Este não é o primeiro caso de um aluno que abre fogo em um centro de ensino na Finlândia. Em 7 de novembro de 2007, um estudante de 18 anos de uma escola de Tuusula, pequena cidade de 30.000 habitantes, 40 km ao norte de Helsinque, matou oito pessoas no centro de ensino antes de cometer suicídio.

tk/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.