Estresse com a economia faz as pessoas envelhecerem mais cedo

Por Patricia Reaney NOVA YORK (Reuters Life!) - As preocupações com a economia e o sistema de saúde estão levando as pessoas a entrar na meia-idade mais cedo, fazendo dos 35 anos os novos 40, segundo um novo estudo.

Reuters |

A pesquisa feita pelo Centro Philips para a Saúde e o Bem-estar mostrou que os 40 anos eram antigamente considerados um marco que definia a meia-idade, mas que isso agora foi abaixado para os 35.

"Os 35 anos são os novos 40, com os norte-americanos entrando na meia-idade mais cedo do que nunca", disse o centro baseado em Amsterdã em um comunicado.

Katy Hartley, diretora do centro que visa a melhorar a qualidade de vida, disse que o estresse com a economia e o sistema de saúde, que seria tipicamente associado aos 40 anos, está começando antes.

"Os números sugerem que a nova idade para a meia-idade é 35 anos", disse.

Cerca de 80 por cento das pessoas com 35 anos entrevistadas pelo Index Philips disseram se preocupar com a economia, e três quartos também se preocupam com o sistema de saúde. Esses temores, segundo o estudo, contribuíram para a sensação de meia-idade, ou da perda de cinco anos de juventude.

O estudo mostrou que a economia está no topo da lista dos detonadores de estresse para 74 por cento dos norte-americanos, quase o dobro de uma pesquisa de 2004.

Uma quantidade similar disse que vê de forma positiva sua saúde e bem-estar. Mas muitos norte-americanos podem não estar sendo realistas com sua saúde.

Apenas 39 por cento dos norte-americanos se consideram com sobrepeso, segundo o Index, enquanto o Centro Nacional para Estatísticas da Saúde diz que 67 por cento são obesos.

Embora a maioria dos norte-americanos tenha dito que está com boa saúde, apenas 51 por cento acham que estão tão em forma quanto poderiam estar, e 66 por cento desejam fazer mais exercícios.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG