Jerusalém, 20 ago (EFE).- O famoso apresentador de televisão israelense Dudu Topaz foi encontrado morto esta manhã na prisão de Ramla, em Jerusalém, onde estava encarcerado aguardando julgamento por conspirações para assassinatos.

Ele teria se enforcado no chuveiro de sua cela, segundo informou o serviço de prisões israelense.

O apresentador, de 62 anos e diabético, já tinha tentado se suicidar antes pelo menos uma vez, ao injetar uma overdose de insulina, e acabou sendo transferido para uma cela compartilhada com outros cinco internos e que era controlada por uma câmara que, no entanto, não vigiava o espaço do banho.

Topaz era acusado de conspiração para assassinato e ataques contra executivos de televisão e vários de seus colegas apresentadores.

Em junho o apresentador foi detido sob suspeita de haver organizado ataques a dois executivos e um agente que rejeitaram sua tentativa de retornar ao mundo da televisão.

No interrogatório policial, Topaz confessou ter organizado os ataques contratando um grupo de pistoleiros.

Nos anos 90 o apresentador era conhecido como o "rei da audiência" em Israel, onde conduzia programas noturnos de entretenimento e entrevistas.

Mas há cinco anos perdeu seu último programa e, desde então, tentou por várias vezes retomar a carreira, sem sucesso. EFE aca/fk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.