Estratégia de simples contenção da gripe deixou de funcionar (especialista)

A estratégia de conter a transmissão da gripe suína mediante a suspensão de atos públicos deixou de funcionar, e será preciso, agora, vigiar de perto sua expansão, declarou nesta segunda-feira Jon K. Andrus, assessor de epidemiologia da Organização Panamericana de Saúde (OPS).

AFP |

"Nos primeiros dias da pandemia, quando os países tentavam combater os novos casos, testaram estratégias de contenção, como fechar escolas ou restringir o acesso a atos públicos", declarou Andrus em entrevista à imprensa.

"Essas estratégias talvez ajudaram a reduzir a transmissão, a expansão do foco", acrescentou.

"No entanto, a transmissão acabou se expandindo e este tipo de medida tornou-se menos efetiva, para não dizer que deixou de sê-lo, nas últimas etapas do foco", advertiu.

"Uma das mais importantes medidas que podemos tomar (agora) é implementar vigilância estreita para poder controlar tendências" da pandemia, explicou.

"Não sabemos o que vai acontecer" nos próximos meses com este foco de gripe suína que, no continente americano, registrou mais de 4.500 vítimas, acrescentou o especialista.

A gripe suína não pode ser erradicada porque em sua cadeia de transmissão está presente um animal, além do ser humano, recordou Andrus.

"Sabemos que o nível de casos vai diminuir no verão (boreal). Mas quando chegar setembro ou outubro os casos vão aumentar", acrescentou o especialista, pedindo aos países latino-americanos que não baixem a guarda.

O vírus causador da doença, o H1N1, continuará descendo ao sul do continente americano, previu.

jz/rpl/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG