Estrangeiros são detidos em Pequim por atos em favor do Tibete

Pequim, 11 ago (EFE) - Oito estrangeiros foram expulsos da China nas últimas horas e outros cinco foram detidos após manifestações em favor do Tibete em Pequim, informou a organização Estudantes por um Tibete Livre (SFT) e fontes ligadas aos protestos consultadas pela Agência Efe.

EFE |

Um dos deportados é Steve Andersen, um cidadão de Edmonton (Canadá) que foi detido por policiais à paisana quando tentava estender uma bandeira tibetana junto a um alemão de origem tibetana que também foi deportado.

Em outro incidente similar, cinco canadenses da mesma cidade foram detidos e expulsos, entre eles Mike Hudema, porta-voz do Greenpeace em Alberta.

O ativista disse a jornalistas canadenses que seus quartos foram revistados pela Polícia e, mais tarde, foram submetidos a interrogatório.

Outro deportado foi o estudante Chris Schwartz, de 24 anos, da Montreal Concordia University, detido após protestar na Praça da Paz Celestial deitado no chão, simulando um assassinato e envolvido em uma bandeira tibetana.

Em outro comunicado, a ONG informou da detenção de cinco ativistas por protestar na Praça da Paz Celestial, mas não detalhou se foi no mesmo incidente no qual foi detido Schwartz.

Os detidos são a alemã de origem tibetana Padma-Dolma Fielitz, de 21 anos, dois americanos (John Hocevar e Adam Zenko), e dois canadenses (Maude Côte e Erich Andersen). EFE abc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG