Estátuas de leões em tamanho natural são exibidas em vários lugares movimentados de Nairóbi, por iniciativa de grupos de defesa do meio ambiente, que querem alertar para a extinção progressiva desses grandes felinos no Quênia.

Atualmente, esse país tem apenas cerca de 2.000 leões, contra 30.000 no anos 1970, segundo o Serviço da Fauna queniana. A espécie poderá desaparecer completamente das savanas quenianas até 2030 se nada for feito para protegê-la, segundo ONGs defensoras dos animais.

Com esta iniciativa, os defensores da natureza esperam incitar os quenianos a pressionar o Parlamento para que proíba os pesticidas utilizados pelos pastores para matar os leões que atacam seus rebanhos.

hv/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.